domingo, 7 de dezembro de 2008

Deus ama todos os seus filhos...



Recebi um e-mail, contendo em anexo, fotos desoladoras de seres humanos cruelmente abandonados, na miséria mais abjeta. A primeira coisa em que pensamos, nesses casos, é repudiar: "não quero nem ver, basta de tristezas e tragédias". É certo que na era globalizada, o mundo já sabe que essa realidade existe e onde está localizada. O motivo de procurarmos esconder os nossos olhos, desse horror, é por essas imagens serem dilacerantes aos corações sensíveis. Não tenho palavras para comentar tamanho assombro!!! (apesar da imensa pobreza, figurada em ambas as fotos que ilustram esse artigo, as que recebi por e-mail são muito mais impactantes e cruéis!!!)

DEUS ama todos os seus filhos e não quer o sofrimento deles!
ELE não é responsável pelas desgraças que o ser humano produziu no mundo!


As imagens dos miseráveis que morrem completamente desassistidos, é um claro exemplo que o brilho do poder cega o homem que governa! Antes da conquista do poder, os postulantes aparecem na TV apresentando uma lista de promessas e de prováveis soluções para acabar com a pobreza. Porém, de posse do ato de governar, a lista de prioridades, usada para conquistar o poder, é substituída por uma diferente, onde o primeiro ítem revela o interesse em prolongar o poder! Sucessivamente, os poderosos vão ficando tão ocupados e ensimesmados pelo brilho do poder, que nem se dão conta do descaso com que tratam os interesses da sociedade! O que realmente reclamamos é a falta de respeito do poder, em relação aos assuntos da educação, da saúde, da habitação e bem estar da sociedade, como um todo. O trabalho tão desejado pelos que estão desempregados em todo o mundo, não faltaria, se fosse consolidada uma organização de interesses comuns, orquestrada pelo grupo que determina "a nova ordem mundial". Se parasse a disputa de poder entre eles, tentando determinar qual grupo será o poderoso da vez... se houvesse uma convergência de esforços para salvar o mundo do abismo dos valores éticos e morais... se houvesse o direito de ir e vir do cidadão que vive refém da falta de segurança... se os homens do poder dessem prioridade a organização de uma sociedade para a paz mundial... com certeza a ânsia do poder que cega não existiria, como informam os meios de comunicação, e nem permitiria tantas sub-divisões formando grupos: dos países mais ricos; dos países em desenvolvimento; dos países de terceiro mundo; dos países com armamentos de destruição em massa; dos países de maior tecnologia em armamentos bélicos; dos países disso e daquilo... e por aí afora! Portanto, nos preparemos para os riscos da "era pós-moderna" e suas crises avassaladoras. O "grupo dos desgraçados e excluídos" só faz crescer cada vez mais! E o pior, ainda, poderá acontecer! No dia em que o "grupo de excluídos", considerado minoria, entender, que ficou maior que todos os outros grupos, juntos, então, teremos uma batalha final! Ou seja, a "era pós-moderna" apresentará o "grupo salve-se quem puder"! Se o "grupo da nova ordem mundial" não envidar esforços para priorizar o processo de re-educação da sociedade, tão pouco será possível evitar danos nas mentes doentias da "era pós-moderna". E o mundo não será perdoado! Sobre-viveremos sufocados pelos nossos próprios sistemas de segurança! Em um tempo, onde perderemos de vista os limites entre o certo e o errado.

Felizmente, existem os seres abnegados das causas humanitárias e os dedicados a cultivar espiritualidade e religiosidade, como um fio condutor de esperanças da nova era. Essas pessoas que se organizam para confortar milhões de seres humanos, também sofrem os efeitos devastadores da desordem e do caos que assola a humanidade. As providências de amor, bondade e misericórdia, são resultantes da Fé inabalável do coração do homem que, tendo alcançado um grau de espiritualidade, acredita na solidariedade, como expressão da face humana de Deus, para um reinado de "Paz e Bem" entre os povos da terra!


TUDO É FORÇA, MAS SÓ DEUS É PODER!
Paz & Bem!


*Segundo um dos pioneiros no emprego do termo, o francês François Lyotard, a "condição pós-moderna" caracteriza-se pelo fim das metanarrativas. Os grandes esquemas explicativos teriam caído em descrédito e não haveria mais "garantias", posto que mesmo a "ciência" já não poderia ser considerada como a fonte da verdade. Extraído da página http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%B3s-modernismo

Raquel e James na Malasya

Certa vez, um filósofo teria dito que:
"Uma imagem vale mais que mil palavras"
Imagine, então, quanto vale várias imagens?
Eles estão felizes! Isso é o que importa!






Malasya




Malasya





Malasya


Malasya (fotos tiradas por Raquel)